NOVIDADES

 
Formação de professores retoma em versão online
with Sem comentários

A formação de professores dos ensinos básico e secundário em Literacia para os Media e Jornalismo, suspensa devido à pandemia, vai ser retomada no dia 21 de outubro, em seis … Ler Mais

Projeto chega ao pré-escolar e 1.º ciclo
with Sem comentários

O projeto Literacia para os Media e Jornalismo acaba de iniciar duas oficinas de formação a distância (40 horas), em Literacia dos Media (LM) e STEAM (ciência, tecnologia, engenharia, artes … Ler Mais

Programa “Da Redação para as Escolas”
with Sem comentários

O Sindicato dos Jornalistas desenhou um novo programa, intitulado “Da Redação para as Escolas”, no âmbito do qual os professores poderão recorrer a jornalistas para atividades educativas relacionadas com a … Ler Mais

SOBRE O PROJETO

O projeto Literacia para os Media e Jornalismo resulta de uma parceria entre o Sindicato dos Jornalistas e o Ministério da Educação e pretende disponibilizar aos professores metodologias, recursos e ferramentas que estes possam usar nas atividades de literacia para os media que vão desenvolver com os seus alunos e com as comunidades escolar e educativa.

Compreender os media

Abordar os media na era da pós-verdade implica um enquadramento muito focado em quem são os media e como funcionam, bem como as funções dentro de uma redação, versando ainda sobre o online e jornalismo digital e como se lê e consome notícias na atualidade, incluindo via redes sociais.

Criar espírito crítico

As novas gerações têm um outro perfil de consumir notícias, nomeadamente através de imagens e vídeos, e consumo via telemóvel. Para criar um espírito crítico perante a informação, é importante comunicar o perfil dos jornalistas, como se constrói uma notícia, os valores-notícia/ critérios de noticiabilidade ou os elementos do jornalismo.

Incentivar a criatividade

O incentivo da criatividade de jovens pode ser desenvolvido através do trabalho com fontes de informação para jornalistas e para o público em geral, o conhecimento dos géneros jornalísticos e a hibridização de géneros no jornalismo digital, e o alerta para o perigo das notícias falsas, o que pode contribuir para a formação de públicos ativos e críticos em relação à informação, e conhecedores dos mecanismos de denúncia.