LITERACIA DOS MEDIA?

Os temas abordados, em torno da literacia dos média, incluem: enquadramento e desafios; exemplos de operacionalização pelos média e pelas escolas; a perspetiva dos jornalistas e outros profissionais para a formação de públicos, como professores e alunos, com foco no ensino secundário; cenários prospetivos.

Compreender os media

Abordar os média na era da pós-verdade implica um enquadramento muito focado em quem são os média e como funcionam, bem como as funções dentro de uma redação, versando ainda sobre o online e jornalismo digital e como se lê e consome notícias na atualidade, incluindo via redes sociais.

Criar espírito crítico

As novas gerações têm um outro perfil de consumir notícias, nomeadamente através de imagens e vídeos, e consumo via telemóvel. Para criar um espírito crítico perante a informação, é importante comunicar o perfil dos jornalistas, como se constrói uma notícia, os valores-notícia/ critérios de noticiabilidade ou os elementos do jornalismo.

Incentivar a criatividade

O incentivo da criatividade de jovens pode ser desenvolvido através do trabalho com fontes de informação para jornalistas e para o público em geral, o conhecimento dos géneros jornalísticos e a hibridização de géneros no jornalismo digital, e o alerta para o perigo das notícias falsas, o que pode contribuir para a formação de públicos ativos e críticos em relação à informação, e conhecedores dos mecanismos de denúncia.

UM POUCO DE HISTÓRIA

Em janeiro de 2017, na sequência do 4.º Congresso dos Jornalistas Portugueses, que aprovou uma moção considerando urgente promover a literacia para os media, o Sindicato dos Jornalistas apresentou ao Ministério da Educação uma proposta de intervenção nessa área, concebida por jornalistas e académicos da área da comunicação.

Dois anos depois, o projeto arrancava em todo o Continente, com o objetivo de disponibilizar aos professores metodologias, recursos e ferramentas que estes possam usar nas atividades de Literacia para os Media que vão desenvolver com os seus alunos e com as comunidades escolar e educativa.

Pioneiro na forma de fazer, este projeto tem a particularidade de ter jornalistas e académicos especialistas da área do jornalismo, na formação de docentes, com o intuito de contribuir para o desenvolvimento do pensamento crítico dos alunos, nomeadamente no que se refere às competências de leitura e de análise da informação, de forma crítica e autónoma.

As sessões de formação com uma componente teórica (8h) e prática (12h), têm por objetivo disponibilizar aos professores metodologias, recursos e ferramentas que poderão usar nas atividades de Literacia para os Media, em contexto de sala de aula.

Esta iniciativa resulta de uma parceria entre a Direção-Geral da Educação, o Sindicato dos Jornalistas e o Centro Protocolar de Formação para Jornalistas (Cenjor), tendo, ainda, o alto patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República.

O 4º Congresso dos Jornalistas teve como lema "Afirmar o Jornalismo", e promover a literacia para os média foi uma das deliberações aprovadas

O ARRANQUE: ANO LETIVO 2018/19

O Projeto Literacia para os Media e jornalismo arranca sob a forma de piloto no dia 26 de janeiro de 2019, envolvendo 100 docentes, do 3.º Ciclo do Ensino Básico e Secundário, de 40 Agrupamentos de Escolas, distribuídos por cinco regiões do país: Alentejo (Évora), Algarve (Faro), Centro (Águeda), Lisboa (Lisboa) e Norte (Porto).

Seguindo uma metodologia de projeto, participaram neste projeto-piloto milhares de alunos e outros membros da comunidade educativa.

Os formadores envolvidos nesta fase foram: Manuel Pinto/Daniel Catalão (Porto), João Figueira/Miguel Midões (Águeda), António Granado/Sofia Branco (Lisboa), Miguel Crespo/Paulo Barriga (Évora), Vitor Tomé/Isabel Nery (Faro).

A assinatura do memorando, sobre a formação de professores em Literacia para os Media, celebrado entre o Ministério da Educação e o Sindicato de Jornalistas, foi realizada numa cerimónia no Agrupamento de Escolas do Cerco, no dia 26 de janeiro, contando com a presença do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

Fotografia, 1.ª Sessão – Turma do Porto (Contou com a presença do Sr. Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues e da Subdiretora da Direção-Geral da Educação, Maria João Horta