PERGUNTAS FREQUENTES

 
O programa "Da redação para as Escolas" tem como objetivo permitir aos professores e às escolas dos ensinos básico e secundário requisitarem jornalistas da bolsa de formadores em Literacia para os Media para participarem nas suas aulas e nos seus projetos. Quem pode participar: todas as escolas Quando: ano letivo 2020/2021
Qualquer projeto apresentado pelas escolas poderá recorrer à figura de uma dupla de mentores, que terá a função de formar professores e acompanhar trabalhos sobre Literacia para os Media que as escolas queiram desenvolver em maior profundidade.
  • Os padrinhos /madrinhas serão pessoas com quem contar ao longo de todo o processo, que farão a ponte entre o que as escolas pretendem para os seus alunos e a forma mais eficaz de garantir esse conhecimento ou desenvolvimento de um projeto no âmbito da Literacia para os Media.
  • Além de formadores, serão mentores e facilitadores para os professores e, de forma indireta, para os alunos.
  • A título de exemplo, se uma escola pretender desenvolver um projeto para o qual é essencial compreender o funcionamento da televisão ou da fotografia, os padrinhos/madrinhas poderão agilizar contactos para que sejam possíveis visitas a redações ou encontros com jornalistas e profissionais de áreas específicas da informação que interessem aos professores e aos respetivos alunos.
  • Estão previstas 15 mentorias (com 5 sessões cada) por ano letivo, sendo que cada escola só pode recorrer a esta modalidade uma vez por ano.
As escolas podem candidatar-se através do formulário nesta página, apósconsulta da base de dados dos jornalistas e escolha da pessoa que vai formar. O contacto tem de ser obrigatoriamente feito através do formulário para garantir que as primeiras 15 candidaturas serão as aceites.
No caso das mentorias de projetos, cada ação implica 15 horas de formação a docentes, assim distribuídas: - Organização do projeto com o docente (5 horas); - Apoio ao desenvolvimento do projeto in loco (6 horas); - Monitorização das atividades desenvolvidas pelos professores, com os seus alunos, entre sessões (2,5 horas); - Avaliação final do projeto com os docentes (1,5 hora). Será feita uma ficha de atividade, para registo documental de todas as sessões.  
A organização de sessões únicas de sensibilização, workshops ou palestras a desenvolver na escola podem ser realizadas da seguinte forma: os estabelecimentos de ensino que pretendam desenvolver sessões únicas de Literacia, Media e Jornalismo com a duração máxima de três horas cada uma, podem convidar um jornalista da base de dados do projeto para dinamizar essa sessão. Um professor, seja ele bibliotecário ou não, pode escolher um jornalista da bolsa de formadores, com currículo e especialização adequados aos conteúdos sobre Literacia para os Media que queira abordar com os seus alunos. Por exemplo, um professor de Português que queira explorar o tópico da Literacia para os Media, encontrará na bolsa formadores com perfil técnico e especializado em diversos temas distintos (géneros jornalísticos, fontes de informação, desinformação e conteúdos falsificados, manipulação de texto, direitos de autor, etc.). Quem diz Português diz qualquer outra disciplina, já que a Literacia para os Media é um conhecimento relevante para todas as matérias e todos os alunos. A ideia é que o formador especializado possa apoiar o professor requerente, numa lógica individual ou em conjunto com outros docentes, para o desenvolvimento de uma atividade, em contexto de formação de professores. Por exemplo, pode a atividade ser desenvolvida por um só professor ou por um professor-bibliotecário, que inclua vários docentes e, eventualmente, os seus alunos. Em qualquer dos casos, a atividade deve ser dinâmica, promover o debate e abrir a perguntas e dúvidas que os professores esclareçam aos seus alunos. Estão previstas 50 visitas únicas por ano letivo, sendo que cada professor só pode recorrer a esta modalidade uma vez por ano.
As escolas podem candidatar-se através do formulário nesta página, após consulta da base de dados dos jornalistas e escolha da pessoa que vai formar. O contacto tem de ser obrigatoriamente feito através do formulário para garantir que as primeiras 50 candidaturas serão as aceites.
No caso das visitas únicas, cada uma inclui três horas de formação com o professor ou professores, entre preparação da atividade (adaptada ao contexto), apoio no seu desenvolvimento (na escola) e sua avaliação a posteriori. Será feita uma ficha de atividade, para registo documental de todas as sessões.
Pode ser abordada qualquer uma das seguintes temáticas - a confirmar com a confirmar com a pessoa que vai formar:
  • Literacia para os media, enquadramento e desafios
  • O que são os media e como funcionam
  • Elementos e princípios do jornalismo
  • Valores-notícia e a notícia: como se constrói
  • Fontes de informação, ética e deontologia na era digital
  • Regulação e mecanismos de participação
  • Os géneros jornalísticos e a hibridização de géneros no jornalismo digital
  • “Notícias” falsas, “factos” alternativos e desinformação na era da pós-verdade
  • Como se lê e consome notícias na atualidade: redes sociais, vídeos e consumo via telemóvel
  • Democratização da informação e exercício de cidadania (formação de públicos ativos e críticos em relação à informação)
  • O “jornalismo-cidadão”
  • Ativismos nas redes e espaço público global
  • Ser cidadão no século XXI: análise das competências de cultura democrática
A candidatura considera-se aceite após a aceitação por parte da pessoa que vai formar. A partir desse momento, a escola passará a fazer parte da lista de beneficiários, que será publicada no website.
Os custos das ações realizadas pelos membros do projeto são totalmente suportados pelo próprio projeto, não sendo imputado qualquer custo às escolas participantes.

PEÇA UMA FORMAÇÃO

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

 

Pedir uma formação é simples. Basta seguir os seguintes passos:

1. PROCURAR

Através da pesquisa acima ou na página da Bolsa de Formadores procure os formadores disponíveis, por nome, área de formação ou localização.

2. PERFIL DO FORMADOR

No perfil de cada formador pode conferir as suas áreas de especialização, os seus dados biográficos, o seu currículo, etc.

3. PEDIR FORMAÇÃO

Também no perfil de cada formador, tem a possibilidade de clicar no botão para pedir a formação diretamente.

4. ENVIAR PEDIDO

Depois de pedir formação no perfil do formador, basta concluir o pedido preenchendo os seus dados.