Projeto avança para ano letivo 2020/21 com novas iniciativas

with Sem comentários

Após a fase-piloto de dois anos letivos, em 2020/21 o projeto desenvolve-se e lança novas atividades e iniciativas, incluíndo apoio a professores e escolas, prémios, publicações e um evento anual, com o apoio do Ministério da Cultura, operacionalizado através do Cenjor.

Uma das novidades é o programa ‘DA REDAÇÃO PARA AS ESCOLAS’, que tem como objetivo permitir aos professores e às escolas dos ensinos básico e secundário requisitarem jornalistas da bolsa de formadores em Literacia para os Media para participarem nas suas aulas e nos seus projetos. Podem participar todos os estabelecimentos de ensino, e o programa é válido durante o ano letivo 2020/2021.

Este programa pretende fornecer às escolas o apoio de formadores do projeto às suas atividades, e tem duas formas de participação e prémios finais para as melhores colaborações. Os estabelecimentos de ensino podem solicitar “Visitas Únicas” e “Projetos com padrinhos/ madrinhas”. Saiba mais em Peça uma Formação.

1. Visitas únicas

Um professor pode escolher um jornalista da bolsa de formadores, com currículo e especialização adequados aos conteúdos sobre Literacia para os Media que queira abordar com os seus alunos. Por exemplo, um professor de Português que queira explorar o tópico da Literacia para os Media, encontrará na bolsa formadores com perfil técnico e especializado em diversos temas distintos (géneros jornalísticos, fontes de informação, desinformação e conteúdos falsificados, manipulação de texto, direitos de autor, etc.). Quem diz Português diz qualquer outra disciplina, já que a Literacia para os Media é um conhecimento relevante para todas as matérias e todos os alunos.

A ideia é que o formador especializado possa apoiar o professor requerente, numa lógica individual ou em conjunto com outros docentes, para o desenvolvimento de uma atividade, em contexto de formação de professores. Por exemplo, pode a atividade ser desenvolvida por um só professor ou por um professor-bibliotecário, que inclua vários docentes e, eventualmente, os seus alunos. Em qualquer dos casos, a atividade deve ser dinâmica, promover o debate e abrir a perguntas e dúvidas que os professores esclareçam aos seus alunos.

Estão previstas 50 visitas únicas por ano letivo, sendo que cada professor só pode recorrer a esta modalidade uma vez por ano.

2. Projetos com padrinhos/ madrinhas

Qualquer projeto apresentado pelas escolas poderá recorrer à figura de uma dupla de mentores, que terá a função de formar professores e acompanhar trabalhos sobre Literacia para os Media que as escolas queiram desenvolver em maior profundidade.
Os padrinhos/madrinhas serão pessoas com quem contar ao longo de todo o processo, que farão a ponte entre o que as escolas pretendem para os seus alunos e a forma mais eficaz de garantir esse conhecimento ou desenvolvimento de um projeto no âmbito da Literacia para os Media.

Além de formadores, serão mentores e facilitadores para os professores e, de forma indireta, para os alunos. A título de exemplo, se uma escola pretender desenvolver um projeto para o qual é essencial compreender o funcionamento da televisão ou da fotografia, os padrinhos/madrinhas poderão agilizar contactos para que sejam possíveis visitas a redações ou encontros com jornalistas e profissionais de áreas específicas da informação que interessem aos professores e aos respetivos alunos.

Estão previstas 15 mentorias (com 5 sessões cada) por ano letivo, sendo que cada escola só pode recorrer a esta modalidade uma vez por ano.

No caso das visitas únicas, cada uma inclui três horas de formação com o professor ou professores, entre preparação da atividade (adaptada ao contexto), apoio no seu desenvolvimento (na escola) e sua avaliação a posteriori. Será feita uma ficha de atividade, para registo documental de todas as sessões. No caso das mentorias de projetos, cada ação implica 15 horas de formação. Será feita uma ficha de atividade, para registo documental de todas as sessões.

3. Prémio anual “Literacia, Media e Jornalismo”

O prémio tem como objetivo distinguir os melhores projetos criados no conjunto das escolas aderentes, juntando jornalistas, escolas, professores e alunos. O prémio consiste num troféu para cada uma das três categorias:
• escola com o melhor projeto (o que mais de destacou em termos do envolvimento da comunidade escolar e educativa)
• escola com o projeto mais inovador (em termos de plataformas utilizadas, tipo de conteúdos produzidos e de promoção da autonomia dos alunos)
• padrinho/ madrinha do ano (jornalista cujo projeto que apadrinha mais se destaca na promoção da Literacia para os Media)

Os projetos candidatos serão avaliados por um júri independente, nomeado pelo comité executivo do projeto Literacia para os Media e Jornalismo, composto por cinco membros, entre jornalistas, académicos e professores.

4. Publicação anual

Apresentação de resultados, projetos realizados e atividades para realização em contexto escolar serão concretizados através da publicação anual ‘Cadernos Literacia para os Media e Jornalismo’, a lançar anualmente, organizada em três partes:
a) Relatar as atividades desenvolvidas no âmbito do projeto, identificando as iniciativas, as escolas e os atores envolvidos, bem como os principais resultados.
b) Destacar o melhor projeto (o que mais se destacou em termos do envolvimento da comunidade escolar e educativa), a escola com o projeto mais inovador (em termos de plataformas utilizadas, tipo de conteúdos produzidos e promoção da autonomia dos alunos) e equipa de mentores do ano (jornalistas cujo projeto que apadrinharam mais se destaca na promoção da Literacia para os Media);
c) Disponibilizar propostas de atividades de Literacia para os Media, organizadas por professores, em articulação com os formadores especializados, concretizadas com alunos, para que outras escolas as possam adaptar, em função do seu contexto.

5. Evento

Realização de um evento para apresentação de resultados e troca de experiências, à semelhança do que foi organizado após o projeto-piloto da literacia para os Media e Jornalismo, a 16 de setembro de 2019, na Fundação Calouste Gulbenkian (vídeos disponíveis aqui).

Inclui o lançamento da publicação anual ‘Cadernos Literacia Media e Jornalismo’, atrás descrita, e também a cerimónia de entrega dos prémios anuais “Literacia, Media e Jornalismo”, atrás descritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *